Originalmente o Guarda Chuva era usado contra o sol

Era usado em uma região que chovia muito pouco e onde o sol era muito forte

Inicialmente na Mesopotâmia, atual região do Iraque, há 3400 anos atrás já existiam objetos destinados a proteção das cabeça dos reis contra o sol, já que a chuva era uma raridade naquela região. Os abanos, como eram chamados, eram feitos de folhas de palmeiras, plumas e papiro. No Egito, ganharam significado religioso, na Grécia e em Roma eram relacionados como objetos exclusivamente femininos.

Mas só depois de 1786 os guarda chuvas foram aceitos para o uso do público masculino. Até então o seu uso era motivo de ridicularização, e quem muito sofreu por conta disso foi seu criador, Jonas Hanway. Ele transformou a versão inglesa do guarda sol tropical, para o uso rotineiro dos dias chuvosos do país.

Partes que compõem o Guarda-chuva

Os guarda-chuvas e sombrinhas, ao contrário dos guarda-sóis, geralmente são fabricados com materiais leves para que possam ser transportados de maneira confortável, mesmo quando abertos.

Os tecidos dos guarda chuvas são atualmente feitos de diversos materiais impermeáveis. Guarda-chuva e sombrinha, são objetos usados para proteção contra sol e chuva. Que consistem em um aramado suportado por uma haste, que sustenta uma tela feita geralmente de material plástico.

Guarda Chuva: mais que um utensílio para os dias chuvosos

Além de ser um objeto que nos salva quando a gente mais precisa, os guarda chuvas e sombrinhas hoje em dia tem mais funções além de nos proteger. Eles se tornaram artigo de moda. Na verdade, antigamente depois de seu aperfeiçoamento o seu uso era pra complementar os looks das mulheres da nobreza, mas com o tempo caiu em desuso. Felizmente hoje, graças aos designers, já podemos voltar a relacionar esse objeto ao nossos looks, dando aquele charme a mais.

 

 

Clique Aqui e confira vários modelos de guarda chuva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.